DeStAQUe

A importância do livro infantojuvenil na educação

No século XV, crianças em fase escolar eram vistas como miniaturas de adultos e recebiam uma educação, às vezes, não condizente com seu estágio de vida. Mas você sabia que em meados do século XVII foram introduzidos livros com histórias direcionadas aos pequenos e que construíam sua narrativa com o objetivo de ensinar sobre a vida em linguagem simples? Foi o início desta relação entre a literatura infantojuvenil e os processos tradicionais de aprendizagem. O uso de livros e materiais não propriamente didáticos como apoio ao ensino formal é importante pois, ao utilizar aspectos lúdicos, estes conteúdos permitem ao educador apresentar importantes temas de forma mais eficaz.

Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais, os livros infantojuvenis, quando adotados como recurso de suporte aos livros didáticos, tem a função de abrir campo para que o professor trabalhe com os estudantes valores como bondade, amizade, respeito, honestidade, questões do meio ambiente e da ciência. Quando um aluno faz uma leitura que lhe inspira prazer, acessa à imaginação para encontrar novas formas de solucionar problemas, aumenta seu vocabulário e interioriza posturas e comportamentos. A sugestão de leituras extraclasse pode, inclusive, tornar o ambiente da sala de aula mais interativo e divertido quando chegar o momento de falar sobre as impressões apreendidas com o material escolhido.

Para selecionar bons materiais de leitura infantojuvenil, gestores e professores precisam analisar o conteúdo das obras e ver se suas propostas educativas se encaixam no projeto pedagógico da escola e nos planos de ensino do professor. Entender se os discursos, tanto de sala de aula, quanto do livro em questão estão alinhados. Um segundo passo é procurar livros adequados para cada faixa etária, se a leitura não for condizente com a idade perdem-se os fatores do interesse e absorção.

Um livro infantojuvenil neste contexto é um recurso enriquecedor. O espaço do livro didático às vezes é pequeno para alcançar a quantidade de temas necessários à educação, ou fazê-lo com profundidade. Portanto, enquanto o livro didático guia o raciocínio do professor para a elaboração de um plano de ensino que se centra nos conteúdos teóricos, o livro infantojuvenil – utilizado como suporte – cria a relação entre o que é ensinado e a prática. As vezes, conecta o ensino com aspectos peculiares da vida cotidiana do aluno.

  • CONTATO
  • Vicente Melro, 1072 - Vila Galvão - Guarulhos/SP
    CEP: 07056-110
  • Telefone: (11) 2086-4455
  • WhatsApp: (11) 9504-91444
Educação Adventista
  • Instagram
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter